1. A invalidez é mais comum entre pessoas sedentárias: investigadores do novo estudo descobriram que por cada hora que uma pessoa com mais de 60 anos passa no sofá, a probabilidade de vir a ficar inválida aumenta em 50%. Pessoas desta faixa etária passam em média dois terços do seu dia sentados, o que corresponde em média a nove horas por dia.
  2. Ficar sentado durante longos períodos de tempo provoca obesidade: pessoas com profissões mais sedentárias têm maior probabilidade de ter excesso de peso. Pesquisas sugerem que passar o dia sentado numa secretária faz com que as pessoas estejam a queimar menos 120 a 140 calorias por dia do que faziam há 50 anos. 
  3. Aumenta o risco de ataque cardíaco: Investigadores acompanharam mais de 17 mil homens e mulheres durante 13 anos e concluíram que passar a maior parte do dia sentado aumenta o risco de morte provocada por ataque cardíaco em 54%.
  4. Afeta a saúde mental: além dos riscos associados a uma profissão sedentária, passar o tempo livre sentado influencia negativamente o bem-estar e saúde psicológica.
  5. Aumenta o risco de doenças crónicas: mais de quatro horas por dia passadas sentado são o suficiente para aumentar significativamente as probabilidades de vir a sofrer de doenças cardíacas ou diabetes. 
  6. Diminui a esperança de vida: depois dos 25 anos, cada hora passada em frente à televisão está associada a uma redução de 22 minutos na esperança média de vida. Por cada hora passada sentado, deve levantar-se durante 10 minutos, o tempo de um intervalo publicitário.
  7. Aumenta o risco de doenças renais: quanto menos horas passar sentado, menos risco terá de desenvolver uma doença renal. Nas mulheres, passar apenas três horas sentadas no trabalho diminuí o risco de problemas associados aos rins em 30%. 
  8. Aumenta a taxa de mortalidade no cancro colo-rectal: para os pacientes com este tipo de cancro, passar a maior parte do dia sentado significa ter um maior risco de morte pela doença.